O que é periodontia?

A periodontia é uma especialidade da odontologia direcionada para a prevenção, diagnóstico e tratamento de condições que acometem, os tecidos de sustentação dos dentes, ou seja, as gengivas, ligamento periodontal e ossos alveolares. 

Em virtude da má higiene, do fumo, do stress, da baixa imunidade e de maus hábitos alimentares, a gengiva mais suscetível a infecções decorrentes de bactérias.

Essa área busca a prevenção de doenças e também a manutenção da saúde bucal. “Ela consiste em um ‘alicerce’ na odontologia; por isso, o ideal é que, antes de iniciar qualquer tratamento odontológico, o paciente seja encaminhado ao periodontista”, recomenda.

A doença periodontal é vista como um indicador de risco para a ocorrência de doenças cardiovasculares, entre elas o infarto e a endocardite bacteriana.

Sendo assim, a correta higiene bucal é o principal fator de prevenção de doenças periodontais, uma vez que as bactérias (biofilme) é o agente etiológico principal das doenças periodontais.

 Dessa maneira, é importante o paciente notar a presença dos sinais ou sintomas indicados abaixo.

Sinais e Sintomas

A doença periodontal nem sempre apresenta dor, por isso é importante estar ciente de qualquer um dos sintomas abaixo:

Gengiva que sangra facilmente durante a escovação ou o uso de fio dental;

  • Gengiva inchada, vermelha ou dolorida;

  • Gengiva retraída;

  • Mau hálito persistente ou gosto ruim na boca;

  • Dente amolecido;

  • Próteses parciais que se desajustaram;

  • Pus visível em torno dos dentes e gengiva;

  • Dores agudas ao mastigar os alimentos;

Causas

A principal causa da doença periodontal a placa bacteriana (biofilme dental), uma película pegajosa e incolor formada sobre os dentes quando não é realizada uma boa higiene bucal. Caso a placa não seja removida, ela pode endurecer e se transformar em tártaro (cálculo dental), que por sua vez facilita o acúmulo de mais placa.

A escovação ou o uso do fio dental não remove o tártaro (cálculo dental); apenas um profissional especialista poderá fazê-lo por meio de um procedimento específico (raspagem periodontal).

Mas existem outros fatores que podem agravar os sintomas como fumo, estresse, alguns medicamentos, mudanças hormonais (como no caso das mulheres durante a gestação), diabetes e outras complicações que afetam o sistema de defesa do organismo.

Qual o risco de eu não realizar o tratamento periodontal?

Problemas gengivais não tratados podem levar a: 

  • Perda dental;

  • Perda do osso alveolar e consequente dificuldade em futuros tratamentos protéticos;

  • Infecções por bacteremia;

  • Prejuízo estético do sorriso: dentes alongados e espaços abertos (diastemas);

  • Mau hálito.

Diagnóstico

Caso não seja removida por meio de escovação ou pelo uso diário do fio dental, a placa (biofilme dental) se transforma em tártaro (cálculo dental), que possui uma superfície áspera e retentiva facilitando assim a retenção de mais placa. As bactérias dessas regiões podem infectar a gengiva e dentes, induzindo a perda óssea. 

Existem três estágios da doença periodontal:

Gengivite – De fácil tratamento, esse é o primeiro estágio da doença. É a inflamação da gengiva, causada pela placa bacteriana. Você poderá observar vermelhidão ou inchaço da gengiva ou até sangramento durante a escovação ou uso do fio dental. Nesse primeiro estágio, a doença periodontal pode ser revertida com uma visita a um profissional especialista para realização de uma profilaxia, mas desde que o osso e os ligamentos periodontais que seguram o dente no lugar não tenham sido afetados.

Peridontite – Nesse estágio, o osso de apoio e as fibras que seguram os dentes no lugar estão irreversivelmente danificadas. A gengiva começa a formar uma bolsa embaixo da margem gengival, que favorece o crescimento da placa. Um tratamento periodontal aquedando a melhoria da higiene bucal, normalmente ajudam a evitar mais danos à gengiva e aos tecidos de suporte ao osso.

Periodontite avançada – Nesse estágio mais avançado da doença periodontal, as fibras e o osso dos seus dentes foram afetados, e isso pode fazer com que o seu dente se movimente ou esteja com mobilidade.
Isso pode afetar a sua mordida e a forma como você se alimenta ou se comunica.

Importantíssimo sempre procurar um profissional capacitado, pois a doença não tratada a tempo, podem levar a perda dos dentes.

Prevenção

Basta ter uma escovação efetiva e regular, e fazer uso diário de fio/fita dental, além de visitas regulares com seu dentista a cada seis meses ajudarão a prevenir essas e outras doenças bucais. O uso de cremes dentais e enxaguantes bucais com agentes antibacterianos pode matar as bactérias e diminuir a quantidade de placa em sua boca.

Tratamento

Uma raspagem periodontal (supragengival e subgengival) é realizada pelo seu dentista e é a única forma de remover a placa que se calcificou, transformada em tártaro (cálculo dental). Neste procedimento, é feita a retirada do tártaro mais visível do dente. A remoção é realizada por instrumentos manuais, como os extratores de tártaro e com o auxílio de um ultrassom odontológico e polimento dental no final.

Alguns casos de periodontite tem a necessidade de realizar tratamento cirúrgico, mas isso depende da gravidade de cada caso e será avaliado pelo seu periodontista. Depois de realizado o procedimento, manter um controle rigoroso, indo nas consultas periódicas e com a escovação e uso do fio/fita dental.